Vou Confiar em Ti – parte2

“Não ficou sem cumprimento nem uma de todas as boas promessas que ele fez”
I Reis 8:56

Introdução
A nossa sociedade está cheia de promessas quebradas, adiadas, não cumpridas. Estas promessas encontram-se em todo o lado. Na família, no emprego, no governo, com os amigos, etc.

Tal como o novo vírus, promessas não cumpridas são também uma pandemia que assolo o mundo inteiro. Um pesquisa recente nos Estados Unidos da América dizem que: 86% mentem regularmente aos seus pais, 75% mentem regularmente aos seus amigos, 73% mentem regularmente aos seus irmãos e 69% mente regularmente aos seus cônjuges. Em Portugal, se tal pesquisa fosse realizada, não fazemos ideia do que seria. Mas esta realidade, leva a que a sociedade tenha facilidade em desenvolver um cepticismo crónico, em relação a tudo e a todos, incluindo o nosso Pai Celestial.

Em Portugal temos alguns ditados que comprovam isso mesmo. Por exemplo: “quando a esmola é grande o pobre desconfia”, “é bom demais par ser verdade”.

Pergunta para reflexão:
Já alguma alguma vez foste atingido por este cepticismo crónico?


Deus Não Faz Promessas Vazias

Pelo contrário, a Bíblia convida-nos a crer em Deus, depositando nele toda a nossa confiança e esperança. Crer nas promessas de Deus, quer nesta vida, quer para a eternidade, faz parte da essência da Fé cristã. “Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.” Hebreus 11:1

Diferentemente das promessas vazias que tantos fazem à nossa volta, a Palavra de Deus nunca falha. “Bendito seja o Senhor, que deu descanso a Israel, seu povo, como havia prometido. Não ficou sem cumprimento nem uma de todas as boas promessas que ele fez por meio do seu servo Moisés.” I Reis 8:56

Pergunta para reflexão:
Como podemos saber que podemos confiar totalmente em Deus? Que garantias temos de que Deus nunca nos vai desapontar?


A Bíblia dá-nos muitas razões para confiar receber consolo de Deus na Sua Palavra. Uma e outra vez as

Escrituras convidam-nos a confiar em Deus, quer no presente quer no futuro.

Cinco razões porque podemos confiar inteiramente em Deus:

I – A Sua Pessoa
Podemos confiar em Deus por quem Ele é. Primeiro, os cristãos podem confiar em Deus porque Ele é totalmente confiável, totalmente verdadeiro. Podemos confiar na Palavra de Deus porque Deus é totalmente confiável. A reputação de Deus não contradiz as suas promessas. Podemos ter a certeza de que tudo o que Deus prometeu vai cumprir até ao mais ínfimo detalhe.

Mas o que há na personalidade de Deus que O leva a ser digno de toda a nossa confiança?
Para responder a esta pergunta temos que apresentar três atributos de Deus:

  1. Deus é Sábio
    Podemos confiar em Deus porque Ele é totalmente sábio.

“Grande é o nosso Soberano e tremendo é o seu poder; é impossível medir o seu entendimento.” Salmos 147:5.

“Ó profundidade da riqueza da sabedoria e do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e inescrutáveis os seus caminhos! “Quem conheceu a mente do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro?” Romanos 11:33-34

Deus não precisa de nenhum conselho ou ajuda extra, pois Ele é infinitamente sábio. Deus conhece todas as circunstâncias, situações e todas as possibilidades. Deus nunca é apanhado desprevenido ou de surpresa.

Como cristãos podemos colocar a nossa confiança em Deus, porque Ele sabe sempre o que está a fazer.
A nossa resposta à perfeita sabedoria de Deus, deve ser confiar Nele, mais do que em nós mesmo ou em outra pessoa qualquer. O propósito Salomão o homem mais sábio dizia: “Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento;” Provérbios 3:5

Pergunta para reflexão:
Porque a sabedoria de Deus te leva a confiar Nele?


  1. Deus é Justo
    A perfeita Justiça de Deus permite-nos confiar completamente em Deus. A Bíblia é clara, Deus é absolutamente Santo, sem nenhum pecado, moralmente perfeito em todos os seus caminhos. A santidade de Deus é a motivação para nós vivermos.

“Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem, pois está escrito: “Sejam santos, porque eu sou santo”. 1 Pedro 1:15-16

Como é que a justiça de Deus, O leva a ser completamente confiável? Porque mentir é complemente contrário ao Seu carácter. “Há seis coisas que o Senhor odeia, sete coisas que ele detesta: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que traça planos perversos, pés que se apressam para fazer o mal, a testemunha falsa que espalha mentiras e aquele que provoca discórdia entre irmãos.” Provérbios 6:16-19

“O Senhor odeia os lábios mentirosos, mas se deleita com os que falam a verdade.” Provérbios 12:22

“”Vocês pertencem ao pai de vocês, o diabo, e querem realizar o desejo dele. Ele foi homicida desde o

princípio e não se apegou à verdade, pois não há verdade nele. Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira.” João 8:44

A Justiça de Deus não permite que Deus tenha nada a ver com a mentira. Deus não pode mentir, porque Deus não pode pecar. A Justiça de Deus significa que Deus nunca irá agir de forma a comprometer ou contradizer a Sua perfeita Santidade. Deus é digno de toda a nossa confiança, porque Ele é puro, e quebrar a Sua Palavra iria violar o Seu carácter.

Pergunta para reflexão:
O facto de Deus ser Justo leva-te a confiar Nele? Porquê?


  1. Deus é Imutável
    Deus não apenas é totalmente sábio, e totalmente justo, o carácter de Deus não muda. “Eles perecerão, mas tu permanecerás; envelhecerão como vestimentas. Como roupas tu os trocarás e serão jogados fora. Mas tu permaneces o mesmo, e os teus dias jamais terão fim.” Salmos 102:26-27

Tiago reitera a imutabilidade de Deus. Em Deus não há mudança nem sobra de variação. “Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança.” Tiago 1:17

É verdade que nós podemos variar e avariar, mas Deus não apenas não varia, Deus também não avaria, e ainda trata das nossas avarias. O Autor aos Hebreus é claro: “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre.” Hebreus 13:8

Apesar das pessoas estarem sempre a mudar, Deus permanece constante. O seu carácter nunca muda.

O Seu carácter imutável, garante-nos que Ele não vai mudar de ideia em relação às promessas que nos fez.
Deus jamais irá decidir mudar que a salvação é apenas por Cristo, pela graça, mediante a fé. Um Deus que não muda, traz a garantia que as suas promessas não mudam.

A Pessoa de Deus, a Sua Sabedoria, a Sua Justiça e a sua imutabilidade, permitem-nos confiar em Deu por aquilo que Ele é. A Sua Palavra é íntegra, porque o seu carácter é íntegro. Violar a integridade da Sua Palavra era violar a integridade do Seu carácter, e isso em Deus não acontece. “para que, por meio de duas coisas imutáveis nas quais é impossível que Deus minta, sejamos firmemente encorajados, nós, que nos refugiamos nele para tomar posse da esperança a nós proposta. Temos esta esperança como âncora da alma, firme e segura.” Hebreus 6:18-19

Pergunta para reflexão:
De que forma a imutabilidade de Deus te leva a confiar Nele?


II – O Seu Poder

Podemos Confiar em Deus porque Ele está no controlo. A segunda razão para Deus ser digno de toda a nossa confiança, reside no seu perfeito poder. Mais uma vez a Bíblia é muito clara. Deus está no controlo de todas as coisas, em todos os momentos, em todos os dias. O Seu poder é infinito. Deus é Rei e reina sobre todas as coisas.

Algumas passagens bíblicas que afirmam a verdade de que Deus detém absoluta autoridade:

  1. Deus tem autoridade sobre o diabo e os demónios.
    Jó 1:12; 2:6; Lc. 8:31; 22:31; I Cor. 15:25; Ap. 20:10-15
  1. Deus tem autoridade sobre o mal e o pecado.
    Pv. 16:4; Lam. 3:38; Lc. 5:21
  2. Deus tem autoridade sobre as nações.
    II Cro. 20:6; Sl. 20:7; Pro. 21:1; Jo. 19:11; A.s 17:26; Rm. 13:2
  3. Deus tem autoridade sobre a natureza.
    Sl. 50:10; 107:29; Am. 4:7; Na 1:3-6; Mt. 5:45; Lc. 8:24
  4. Deus tem autoridade sobre a doença, a dor e a morte.
    Ex. 15:26; Dt. 32:39; II Rs 20:5; Mt. 4:23; Mc. 6:56; Jo. 9:3; 11:4; At. 4:29-30; I Cor. 15:26
  5. Deus tem autoridade sobre os nossos planos pessoais.
    Pv. 16:9; 19:21; Tg. 4:13-15
  6. Deus tem autoridade sobre todo o universo.
    Sl. 115:3; 135:6; Rm. 8:38-39; Ef. 1:11
  7. Deus tem autoridade sobre tudo e sobre todos.

Não há nada no universo que esteja fora do controlo de Deus. Todo o perigo potencial que possamos enfrentar na vida está debaixo da supervisão e autoridade do Deus todo poderoso. Claro que isto não exclui as nossas responsabilidades de resistir às tentação, ou de nos prepararmos para o futuro, mas significa que podemos colocar toda a nossa confiança em Deus, porque Deus está no controlo de todas as coisas. Não há circunstâncias, pessoas, acontecimentos que estejam fora do controlo de Deus.

Quando Deus promete que nos vai salvar, podemos estar seguros que “nada nos pode separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” Rm. 8:39. Esta é a confiança que temos Nele: “Eu lhes

dou a vida eterna, e elas jamais perecerão; ninguém as poderá arrancar da minha mão. Meu Pai, que as deu para mim, é maior do que todos; ninguém as pode arrancar da mão de meu Pai.” João 10:28,29

Que conforto e confiança nos traz, saber que nada no universo é maior do que o nosso Deus. Mesmo as forças mais poderosas da natureza, ou tudo o que o homem possa fazer está sujeito ao poder de Deus. Não importa o que venha ao nosso pensamento, Deus sempre será mais poderoso que tudo isso. Deus é aquele que dá o nome às estrelas e as conta (Sl. 147:4), que considera as nações como grãos de areia (Is. 40:15), que acalma as tempestades com a sua Palavra (Mt. 8:26), aquele que ganhará a batalha final (I Cor. 15:20-28). Se Deus é o nosso refúgio e fortaleza não temos nada que temer (Sl. 62:6-8).

Pergunta para reflexão:
De forma o Poder de Deus é razão para confiares Nele?


III – O Seu Plano
Podemos confiar em Deus porque Ele sabe o que está a fazer. Se Deus fosse apenas todo-poderoso, que exercesse o seu poder de forma aleatória, apenas evidenciando uma força bruta, teríamos razões para ficar ansiosos. Mas como temos visto, Deus não é apenas Totalmente Poderoso, Deus é também Totalmente Sábio e Totalmente Justo.

Isto significa que Deus tem um plano perfeito. Em Isaías 46:10, Deus descreve-se a Ele mesmo da seguinte maneira: “que desde o princípio anuncio o que há de acontecer e desde a antiguidade, as coisas que ainda não sucederam; que digo: o meu conselho permanecerá de pé, farei toda a minha vontade”. O Sl. 33:11 garante-nos que “os planos do Senhor permanecem para sempre, os propósitos do seu

coração, por todas as gerações.”

Mas a pergunta que se coloca é: “O que inclui o Plano de Deus?”

A resposta vem em duas partes:

  1. O Plano de Deus inclui que Ele receba a máxima glória.

As escrituras dizem-nos que Deus todas as coisas foram criadas por Deus, para lhe darem glória e louvor.
I Cro. 16:2; 29:11; Sl. 8:1; 19:1; Is. 43:7; Ez. 43:2; I Cor. 10:31

Deus é o único ser que merece toda a glória, honra e louvor.

  1. O Plano de Deus inclui que os que crêem Nele recebam o máximo bem.

Uma perfeita harmonia entre a glória que Deus recebe, e o bem que os que crêem nele recebem, é o que existe no plano de Deus. O Apóstolo Paulo declara que “todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” Romanos 8:28

Deus usa todas as circunstâncias para melhorar aqueles que o amam, para que possam ser cada vez mais parecidos com Cristo. É garantido que o bem, vem por vezes em forma de disciplina, “mas Deus nos disciplina para o nosso bem, para que participemos da sua santidade.” Hebreus 12:10; e também em forma de provações – Tg.1:2-3 – Pois elas, as provações, vão fortalecer a nossa fé.

Na Sua perfeita sabedoria, o plano de Deus inclui tanto a glória para o Seu nome como o bem para o seu povo. Consequentemente, encontramos a nossa maior alegria quando buscamos a Deus e a Sua

glória. Tal como John Piper disse: “Deus é mais glorificado em nós, quanto mais nós estamos satisfeitos Nele.”

Porque o Plano de Deus inclui o nosso bem, podemos descansar inteiramente nele e na Sua palavra. Podemos confiar nas promessas de Deus porque elas foram planeadas tendo em mente o nosso bem.

Pergunta para reflexão:
Porque podemos confiar em Deus baseados no Seu Plano?


IV – O Seu Passado
Podemos confiar em Deus porque Ele foi fiel no passado Mais uma razão para podermos confiar totalmente as promessas de Deus é de que Ele nunca falhou uma promessa sequer. O registo de promessas de Deus cumpridas é de 100%. Se Deus sempre cumpriu as suas promessas no passado, não há razão para não confiar que Deus irá continuar a cumprir as suas promessas. Deus é totalmente fiel.

Podemos ler no Salmo 100:5: “Porque o Senhor é bom, a sua misericórdia dura para sempre, e, de geração em geração, a sua fidelidade.”

Asafe venceu o seu desespero ao dizer que: “Recordarei os feitos do Senhor; recordarei os teus antigos milagres.” Salmos 77:11

I Cro. 16:15, assegura-nos que: “Para sempre se lembra da sua aliança, da palavra que ordenou para mil gerações”

A Fidelidade de Deus não é um conceito abstrato e quem Deus é. É sim um atributo que temido

provado ao longo da história, uma e outra vez.

Como cristãos, ao lembrar a provisão e a proteção de Deus no passado, podemos esperara com toda a confiança em Deus para o nosso presente e futuro. Mesmo em meio a provações e sofrimento podemos estar confiantes que Deus que foi fiel no passado continuará a ser fiel em tudo o que faz. “Pois a palavra do Senhor é verdadeira; ele é fiel em tudo o que faz.” Salmos 33:4

Pergunta para reflexão:
A fidelidade de Deus no passado, é garantia que podemos confiar Nele? Porquê?


V – O amor de Um Pai
Podemos confiar em Deus porque Ele nos ama Uma razão final para podermos confiar em Deus é encontrada no amor que Deus tem pelos seus filhos.

No Antigo Testamento, Deus demonstrou o seu amor pelo Seu povo, vez após vez, mesmo quando o seu povo lhe virava as costas – Ex. 34:6-7; Dt. 23:5

Mais de 25 vez, apenas no livro dos Salmos, o amor de Deus é chamado de Amor Leal: “Satisfaze-nos pela manhã com o teu amor leal, e todos os nossos dias cantaremos felizes.” Salmos 90:14

Podemos confiar no Seu amor: “Eu, porém, confio em teu amor; o meu coração exulta em tua salvação.” Salmos 13:5

Podemos alegrarmo-nos e exultar no Seu amor: “Exultarei com grande alegria por teu amor, pois viste a minha aflição e conheceste a angústia da minha alma.” Salmos 31:7

O grande Amor de Deus pelos seus filhos é encontrado em todo o Novo Testamento.
Foi por amor que Deus enviou o Seu Filho ao mundo – Jo. 3:16; Ef. 2:4; Tt. 3:4; I Jo. 4:19

A morte de Jesus é a maior prova de amor que o universo alguma vez presenciou: “Mas Deus prova o seu próprio amor para connosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.” Romanos 5:8

Em amor Deus escolheu-nos para sermos Seus filhos: “Porque Deus nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis em sua presença. Em amor nos predestinou para sermos adoptados como filhos por meio de Jesus Cristo, conforme o bom propósito da sua vontade” Efésios 1:4-5

Mesmo quando Deus nos corrige, isso é em si mesmo uma prova do seu amor: “porque o Senhor corrige a quem.” Hebreus 12:6. I Cor. 13:8, diz-nos claramente que o “amor nunca falha”. Se o Deus que é Amor (I Jo. 4:8), ama-nos (I Jo. 4:10), podemos, por isso estar confiantes de que Ele nunca falhará para connosco e nunca se esquecerá de nós: “Pois estou convencido de que nem morte nem vida, nem anjos nem demónios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.” Romanos 8:38-39. Hebreus 13:5 garante-nos que: “De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei.”

Paulo diz-nos que: “a esperança não nos decepciona, porque Deus derramou seu amor em nossos corações, por meio do Espírito Santo que ele nos concedeu.” Romanos 5:5

Podemos agarrar firmemente às promessas de Deus porque Ele é um Pai de Amor.

Pergunta para reflexão:
Porque o Amor de Deus é uma garantia para que possamos confiar Nele?


conclusão
Juntando tudo o que falámos.

Não podemos negar que o mundo está cheio de falsas promessas, falsas esperanças, baseadas em meias-verdades. Desde a televisão, aos nossos emails, à falsa religião, somos inundados com falsas promessas, promessas vazias.

A esperança que Deus dá aos seus filhos é muito mais do que um mero desejo de que as coisas corram bem. As promessas de Deus para nós são certas. Essas promessas não podemos ser frustradas porque Deus está no controlo. Elas não podem ser quebradas porque Deus cumpre sempre a Sua Palavra. A Esperança que a Bíblia nos oferece é uma verdadeira esperança.

Podemos abraçar as suas promessas com toda a confiança porque o Deus que as garante é: “eu sou o Senhor; aqueles que esperam em mim não ficarão decepcionados” Isaías 49:23

A nossa resposta, tal como Hebreus 10:23 nos desafia, deve ser: “Apeguemo-nos com firmeza à esperança que professamos, pois aquele que prometeu é fiel.” Hebreus 10:23

Venha o que vier, aconteça o que acontecer, podemos confiar em Deus porque aquele que prometeu continua a ser fiel.

Pergunta para reflexão:
De que forma confiares em Deus quando tudo corre mal, leva-te a ficar mais seguro?